quinta-feira, 25 de junho de 2015

Soturna vizinhança

disse que tinha
um corpo
afeminado

e seguiu
da portaria
à cozinha.

sentou-se
à cama
vazia

após guardar
as chuteiras
no armário
igualmente
atordoado
de solidão.

disse que tinha
um corpo
desarticulado
desafinado
definhado.

e
com esse rol de
insatisfações
se flagelou
até que seu
choro quieto
o induziu ao sono.

aos poucos se matava,
pensava
aos poucos se matava
de tanto ódio
que tinha de si próprio.

assim, não houve
contrariedade
sequer
aos pequenos
suicídios
que passou a cometer
todas as noites.

Nenhum comentário:

Postar um comentário