quarta-feira, 17 de junho de 2015

Um não amor

Encontrei
Posso dizer
que encontrei
Coroa-me
condena-me
mas não tirarás
de mim o amor
Pois eu o encontrei
e agora é meu
Encontrei
e sei que é um pedaço
inerente
inocente
consciente
perpetuamente

meu

Encontrei
Posso dizer
que encontrei
Não tirarás
de mim o sorriso
estampado à face
o beijo
outrora doído
que faz com que
entrelace
os dedos
os medos
amores

ah

tantos sentimentos
se sucedem
que acabo escrevendo
bobeiras
e vou tomando
forma
conforme o poema
se faz completo

tantos e tantos
momentos
me recordo agora
quando éramos pequenos
e
de repente
alcançamos o céu
alçamos voo
e
juntos

naufragamos

mas nunca
nunca
nunca poderíamos
dizer que amamos

por quê

porque
jamais
poderia amar alguém
sabendo quem somos
jamais
poderia amar
com tantas mágoas
englobando
o coração que aqui
despeja seus
sentimentos

e ela
jamais poderia amar
sabendo que seu amor
poderia se frustrar
com as decepções
que ela causa

entretanto
encontrei
Posso dizer que sim
Encontrei o amor
e ele não me quis

Encontrei
Posso dizer
que encontrei
Coroa-me
condena-me
mas não tirarás
de mim o amor
Pois eu o encontrei
e agora é meu
Encontrei
e sei que é um pedaço
inerente
inocente
consciente
perpetuamente

meu
não amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário