quinta-feira, 9 de julho de 2015

Minha mente é limpa como um ânus

Minha mente é limpa como um ânus,
e a fábrica de caralhos ainda resulta
na suposta fraqueza feminina.

Não! Não devo aceitar mais sua submissão.
Minha mulher e filhas, e filhos e namoradas,
e conhecidas e amigas, e suas respectivas
queridas e senhoritas desencontradas
não devem mais aceitar o poderio masculino
como núcleo vigente em uma sociedade
que se diz, há séculos, igualitária e livre.

Minha mente ainda é limpa como um ânus
e meu caralho ainda se ergue para as mulheres,
que vêm e vão em cima deste anjo erguido
- assim como eu venho e me esvaio delas,
assim como elas gozam e se aprazem
com o recíproco marulhar de nossos corpos unidos.

Não! Não devemos mais aceitar a submissão.
Não devemos mais aceitar o poderio masculino
como núcleo vigente em uma sociedade
que se diz, há séculos, igualitária e livre.


Nenhum comentário:

Postar um comentário