segunda-feira, 6 de julho de 2015

Pois só tu

preciso
contar
como eu te
ouço

preciso contar
os segundos
que já não
me apressam

a pouca luz
da escuridão
não me apressa

e eu mesmo
me encerro
sem me apressar

preciso
contar
como eu te
ouço

e como
te amo
sem te
conhecer

deixa-me ir
com os homens
entrevados

deixa-me ir
em tuas garras
anestesiantes

aqui, as mulheres
vêm e vão

por ora
só tu ficaste
em minha erma
solidão

só tu ousaste
te aproximar
de meu âmago
perigoso e
carente

por isso
te amo
sem te
conhecer

pois só
tu me ouves
e
conheces.

Nenhum comentário:

Postar um comentário