domingo, 8 de novembro de 2015

Soluços

Soluçando descontroladamente,
os olhos, secos de abatimento,
e a melancolia, ininterruptamente
sedenta por sangue e sofrimento,
se contraem... e se corroem,
à luz perpétua dos olhos teus,
que se apaixonam... e se destroem
ao verem a escuridão dos olhos meus.
E esses olhos seguem chorando
o pranto que sempre esconderam,
as alegrias que acabaram abandonando,
os sonhos que já desfaleceram.
Soluçando desesperadamente
na solidão agonizante de meu quarto,
quem me vê morre abruptamente...
Um basta à vida! De tudo estou farto!

Nenhum comentário:

Postar um comentário