segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Náufraga

Não te afogues.
O naufrágio é apenas passageiro,
e dias melhores virão.

Em algum lugar, pensam em ti.
Em algum lugar, choram a tua ausência.
Em algum lugar, estou a procurar teu rastro,
há tanto desbotado e esvaecido.

Não te afogues, portanto.

A dor que causaria teu abandono
seria maior do que a de um afogamento precoce
e absoluto.

Preciso... em ti.

Preciso de ti.


Nenhum comentário:

Postar um comentário