quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

A solidão acusa o sofrimento

A solidão acusa o sofrimento
que brota de minhas profundezas.
Alegria? Não sabes a dor que é sorrir
Quando se está imerso em tristezas.

O peito galopa, vai longe e emudece...
a solidão acusa o sofrimento...
a lágrima pálida cai e permanece...
e o coração imobiliza um eu lamacento...

As mágoas que tenho em lembranças
são fruto de minha criação mental.
A solidão acusa o sofrimento,
que pode ser uma invenção... imortal.

Os dedos se envolvem com as cicatrizes.
São apelo, pose, desespero e tormento
que vem à luz de novas diretrizes.

a solidão acusa o sofrimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário