segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

-

Em ti, toda profundeza se acumula,
toda paixão se estrutura,
toda alegria se engrandece,
todo pensamento se destina.
Escrevi versos em segredo,
e o silêncio entre minhas palavras
e teus lábios e olhos quase fechados
me permitiram sorrir
após inquietudes amargas
e os rastros das lágrimas que esqueci.
Em mim, todo espelho quebradiço te reflete,
todo sentimento se encontra,
toda saudade permanece...
e já não tenho impulsos que ameaçam
aqueles que amo e amei.
E tudo que fascina e surpreende,
aquilo que constrói aquilo que amo e desejo
está em teu semblante, apenas, em teus trejeitos e ideias,
está em teu coração, incontido e liberto, que tanto venero,
está em teu tão necessário riso...
cuja voz sai do verso e parte ao divino.
Em ti, toda alma sem descanso rejuvenesce,
as pupilas se dilatam, a paz interior aflora.
Em ti, todos os sonhos se realizam
no nunca e sempre de palavras
que desejei te dizer,
mas não disse.
E agora, amando-te cada vez mais,
sem o teu conhecimento ou parecer,
escrevo poemas para, quem sabe,
um dia poder amar-te por completo,
cada vez mais...
com um coração restaurado...
e mais...
e mais

Nenhum comentário:

Postar um comentário