domingo, 14 de fevereiro de 2016

-

Minhas palavras são um inferno.
São o motivo pelo qual consterno,
mas convido cada letra a florescer,

poque não tenho ganas em vida,
não tenho gente amada, querida,
e ainda me contento em morrer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário