sexta-feira, 15 de abril de 2016

-

Se eu te dissesse, à luz que afaga,
as coisas lindas - que ninguém nunca disse,
os lábios se uniriam, fariam com que existisse
a profunda ideia de uma ideia vaga.

Se eu te dissesse, mas se dissesse somente,
como seria nosso sonho... nossa prece?
Se eu te dissesse, e só dissesse,
como verias o que acontece em minha mente?

Se eu te dissesse que penso em ti
na desventura e na felicidade...
muito mais na melancolia das horas, é verdade,
pois com tudo que de ti proveio sempre sorri.

Se eu te dissesse, em teu vítreo olhar,
que ainda coro por ti, que escrevo a ti a poesia
dos amores e alegrias... jamais me esqueceria
de teu simples e sincero desfolhar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário